Brumadinho: Vítimas poderão sacar saldo do FGTS

A Caixa anunciou ainda outras medidas em apoio à população de Brumadinho (MG).

0
17
@ Reuters

Os trabalhadores que tiveram suas casas afetadas pela tragédia de Brumadinho (MG) poderão solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A medida, anunciada nesta tarde (28) pela Caixa Econômica Federal, atende a Lei Federal 10.878/2004. O limite máximo para a retirada será de R$ 6.220. O banco também informou a abertura de uma conta poupança, com nome Juntos por Brumadinho, para receber doações. Os dados para realizar depósitos e transferências é Agência 2808, Operação 013, Conta 3-5.

A Caixa anunciou ainda outras medidas em apoio à população de Brumadinho (MG). Para os clientes do município, será concedida pausa especial de pagamento até 90 dias nas operações de crédito pessoal e crédito direto ao consumidor, além de até 60 dias de carência para a primeira parcela em novos contratos. “Haverá isenção de três meses também nas tarifas da cesta serviços para os correntistas”, diz o comunicado do banco.

Foi informado ainda que o vencimento das prestações do financiamento imobiliário ficará suspenso por 90 dias. Para as empresas, será concedida pausa de até três meses para pagamento das parcelas das operações de crédito.

Para que a Caixa libere o FGTS para afetados por desastres é necessário que o desastre tenha o Reconhecimento Federal, pra isso a COMPDEC cadastra o desastre no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), em seguida o governo municipal decreta Situação de Emergência (SE) ou Estado de Calamidade Pública (ECP) com laudo da Defesa Civil Municipal, após essa fase municipal o Estado homologa, facultativamente, a decretação municipal, ou seja, atesta que o desastre ocorreu conforme os dados cadastros e então o Governo Federal através da Secretaria Nacional de Defesa Civil reconhece o decreto. A partir de então, a Defesa Civil municipal oficializa a Caixa junto ao levantamento das áreas afetadas que é feito por sistema específico disponibilizado pela própria Caixa.

- Publicidade -

Deixe uma resposta