Simulado de resposta à emergência nuclear é realizado em Angra dos Reis/RJ

O exercício reúne aproximadamente 15 órgãos federais, estaduais e municipais e em torno de 1000 pessoas e faz parte do Programa Nuclear Brasileiro.

0
222
exercício simulado para emergência nuclear em angra dos reis
Foto/Divulgação: Defesa Civil de Angra dos Reis

Nesses dias 30 e 31 de outubro está sendo realizado em Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro, o Simulado de Emergência para a Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA), e tem a participação de aproximadamente 15 órgãos federais, estaduais e municipais e em torno de 1000 pessoas. A atividade permite avaliar a eficácia dos planos de emergência, identificar pontos vulneráveis e aperfeiçoar os procedimentos de atendimento a situações de emergência.

O exercício é supervisionado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, órgão central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (SIPRON). As ações foram planejadas pelo Comitê de Planejamento de Resposta a Situações de Emergência Nuclear no Município de Angra dos Reis (COPREN/AR), órgão colegiado que tem a finalidade de planejar ações de resposta a situações de emergência nuclear na Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto.

Na quarta-feira (30) foi iniciado o simulado às 6h30m com alerta de vazamento para o meio externo com uma pluma radioativa seguindo para um bairro próximo a usina. As decisões estão sendo tomadas em tempo real e passada para as equipes de campo.

simulado em angra dos reis
Foto/Divulgação: Defesa Civil de Angra dos Reis

O exercício simulado é realizado, anualmente, desde 1996 e dividido em duas etapas, em anos ímpares, ocorrem os simulados gerais, que treinam a estrutura de forma completa. Em anos pares, ocorrem os exercícios parciais, focados nos pontos onde são identificadas maiores necessidades de treinamento e aperfeiçoamento. Estas atividades contam com a participação de peritos e observadores nacionais. Essa troca de experiências resulta na constante revisão da legislação afeta às atividades nucleares no país e tem permitido um aperfeiçoamento contínuo dos respectivos planos de emergência, evidenciando o alto grau de comprometimento do setor nuclear com a segurança nuclear do Programa Nuclear Brasileiro.

simulado em angra dos reis
Foto/Divulgação: Defesa Civil de Angra dos Reis

Participam do exercício o Ministério da Defesa, Ministério da Saúde, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Superintendência Estadual do Rio de Janeiro da Agência Brasileira de Inteligência do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Comissão Nacional de Energia Nuclear, Eletronuclear, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Corpo de Bombeiros, Instituto Estadual do Ambiente – INEA, e as Defesa Civis Estadual e municipais de Angra dos Reis e Paraty.

- Publicidade -

Deixe uma resposta