Bombeiros retornam para Alagoas após uma semana de resgate em Brumadinho

0
12

Designados para auxiliar no resgate após a tragédia no município de Brumadinho, em Minas Gerais, os capitães Luiz Augusto e Jorge Luiz, do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBM/AL), retornaram para a casa. Nas redes sociais, nesta segunda-feira (04), os militares aproveitaram para contar suas experiências de trabalho na região, que foi tomada pela lama no último dia 25 de janeiro.  

De acordo com o capitão Luiz Augusto, a oportunidade de contribuir no resgate das vítimas foi único para a sua carreira. 

“Foi uma experiência única. Um ambiente muito diferente daquilo que a gente é acostumado a lidar, pois esse tipo de tragédia não é comum na nossa região. Então nos exigiu uma atenção o tempo inteiro. É um cenário muito complexo, com vários riscos”, destacou ele, acrescentando ter adquirido uma vasta experiência, mesmo ficando pouco tempo em Brumadinho. 

“Além da questão da lama, existiam outros riscos associados na operação que a gente tinha que estar atento. Foi possível aprender e colaborar com o nosso conhecimento profissional. Contudo, a maior satisfação, sem dúvidas, foi poder colaborar nessa situação tão complexa e dificultosa”, acrescentou Luiz Augusto. 

O capitão Jorge Luiz contou, ainda, que foi possível perceber que os oficias designados para o resgate puderam, com o desastre de Mariana, se aperfeiçoar em Brumadinho, facilitando os trabalhos de salvamento. 

“Além  da parte operacional, uma situação que a gente pode observar foi o gerenciamento nas buscas, que é bastante importante  para os militares. Eles puderam aprender com o desastre de Mariana e aperfeiçoar em Brumadinho”, assegurou.  

Ao todo, cerca de 400 profissionais trabalham nas buscas, sendo 200 militares de Minas Gerais, 100 de outros estados e 64 da Força Nacional, além de cerca de 40 voluntários.

- Publicidade -

Deixe uma resposta