Home Destaque Chuva castiga nordestinos e deixa milhares de desabrigados

Chuva castiga nordestinos e deixa milhares de desabrigados

0
Chuva castiga nordestinos e deixa milhares de desabrigados
Crédito: Fotografia e Tempo
Após longo período de seca, algumas localidades nordestinas sofrem depois daquela chuva que não caia há tempo no estado. Atípico para a população, a chuva causou danos em diversos municípios da região, o que culminou em milhares de desabrigados. Dentre os Estados afetados estão: Bahia, Maranhão e Pernambuco. Ao todo, 18 municípios do Piauí decretaram Situação de Emergência (SE). Já em Teresina, mais de 3,5 mil pessoas tiveram que deixar suas moradias devido à grande quantidade de chuva que caiu nos últimos dias. De acordo com a Defesa Civil Nacional, 15 municípios da Bahia estão em situação delicada e 21 cidades já pediram ajuda à Defesa Civil do estado. A Bahia possuí ao todo 24 reservatórios, 14 deles já atingiram 80% do que comportam de água. No Maranhão não é diferente dos outros Estados. Por conta desse fenômeno da natureza, 25 municípios também decretaram emergência. Na cidade de Imperatriz, três riachos transbordaram e 800 pessoas tiveram que deixar as casas. Ainda não há previsão de quando esses moradores poderão voltar para suas moradias. Em Boa Vista do Gurupi, divisa com o Pará, o rio chegou a subir 10 metros de altura e inundou boa parte do bairro, o que causou bastante estragos. No total, são pelo menos 2 mil pessoas desabrigadas na cidade. Nesta época do ano, o Pernambuco costuma ter a vegetação com aspecto de morta devido às grandes secas, no entanto, por causa das fortes chuvas na região, o cenário mudou e deu lugar a um sertão verde. Mesmo diante dessas condições, ainda é insuficiente para agricultura do Canal Rural. Segundo informações da Defesa Civil do Estado 1,6 milhão de pessoas foram afetadas pela seca, sendo 700 mil na área do sertão. De acordo com Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), o cenário de contrates caracteriza o fenômeno que os especialistas chamam de seca verde. Meteorologista da Apac, Fabiano Prestrelo explica que a precipitação mais intensa ocorre devido ao calor intenso dos últimos dias. “Temos bastante nebulosidade vindo do oceano, que deve ocasionar chuva forte principalmente à noite e durante madrugada. Isso foi favorecido pelas altas temperaturas”, explica. Vale ressaltar que a chuva intensa no litoral Pernambucano não tem nada a ver com a tempestade tropical Iba, que atingiu o litoral do Espírito Santo e Bahia, afirma o meteorologista. “É apenas a questão da nebulosidade vindo do oceano devido ao calor”, reforça. A Confederação Nacional de Municípios (CNM), realizou um estudo que aponta que entre os anos de 2012 a 2017, a soma total de prejuízos causados pela seca em todo o país foi de R$ 215, bilhões.

Deixe uma resposta