Home Destaque Índia, Nepal e Bangladesh são atingidos por chuvas de monções e tem mais de 100 mortos e milhões de desalojados

Índia, Nepal e Bangladesh são atingidos por chuvas de monções e tem mais de 100 mortos e milhões de desalojados

0
Índia, Nepal e Bangladesh são atingidos por chuvas de monções e tem mais de 100 mortos e milhões de desalojados

Há mais de dez dias as fortes chuvas de monções vêm causando estragos na Índia, Nepal e Bangladesh. Já são mais de 100 pessoas mortas e 4 milhões de desabrigados nos três países.

Os estados pobres de Bihar e Assam, na Índia, foram os mais afetados, de acordo com comunicado do governo, onde ressaltou que cerca de 4,3 milhões de pessoas foram desalojadas devido à subida das águas na região. Vale ressaltar que o nordeste do país é predominantemente rural.

A questão das inundações tornou-se muito crítica, com 31 dos 32 distritos afetados”, disse a repórteres o ministro-chefe de Assam, Sarbananda Sonowal. “Estamos trabalhando em pé de guerra para lidar com a situação das enchentes”.

Em Bihar, canais de televisão mostraram rodovias e ferrovias submersas, com pessoas atravessando a água marrom que chegava à altura do peito e segurando pertences na cabeça. O estado tem infraestrutura precária e um histórico de inundações ao norte, nas áreas que fazem fronteira com o Nepal.

Segundo autoridades nepalesas, 64 pessoas morreram e 31 ficaram desaparecidas, e cerca de um terço de todos os distritos foram atingidos por chuvas fortes. Muitas das mortes foram causadas por deslizamentos que atingiram casas.

Em Bangladesh, as inundações forçaram cerca de 190 mil pessoas a sair de casa, segundo agentes do governo. No distrito de Cox’s Bazar, que serve de abrigo para 700 mil refugiados rohingya que fugiram da violência em Mianmar, mais de 100 mil pessoas ficaram desalojadas.

As enchentes no sul da Ásia provocam deslocamentos em massa e mortes anualmente, e o número de mortos e os danos da atual temporada de monções, que está apenas começando, devem aumentar nas próximas semanas.

Deixe uma resposta