Asteroide faz passagem assustadora entre satélites de telecomunicações

O objeto espacial foi identificado apenas uma hora antes de passar do seu ponto mais próximo da Terra, no sul da África, a uma distância de 6.200km e velocidade superior a 40.000km/h.

0
14
Asteróide faz passagem assustadora entre satélites de telecomunicações

Na última quinta-feira (31/11) um asteroide conhecido como C0PPEV1 (depois renomeado para 2019 UN13) passou mais perto da Terra do que qualquer outro objetivo identificado no radar da NASA, passando no sul da África a uma altitude de apenas 3.852 milhas (aproximadamente 6.200km) da superfície do planeta no seu ponto de maior proximidade, a uma velocidade de 43.452km/h.

O objeto espacial foi capturado inicialmente pelo US Catalina Sky Survey e depois por vários outros observatórios no país norte-americano. A informação foi divulgada pelo astrônomo amador e professor de física, Tony Dunn em seu Twitter

A título de comparação, os satélites de telecomunicações geoestacionários orbitam a 35.786 km, enquanto a Estação Espacial Internacional fica a cerca de 400 quilômetros acima do nível do mar. Os pesquisadores estimam que o diâmetro do asteroide C0PPEV1 seria entre 2 e 7 metros. Portanto, é muito pequeno para representar uma ameaça real, mesmo que tivesse atingido nosso planeta.

No entanto, essa abordagem do asteroide C0PPEV1 demonstra, mais uma vez, uma vulnerabilidade a um possível impacto de asteroide ao qual estamos expostos. Apesar dos esforços da NASA e de outras agências espaciais para detectar objetos a tempo de se alertar em caso de perigo potencial para a Terra. A grande preocupação é que o C0PPEV1 estava abaixo da órbita geoestacionária e ninguém identificou ele até uma hora antes de passar por aqui.

O que é a órbita geoestacionária?

A órbita geoestacionária é usada para colocar satélites que devem cobrir uma determinada região ou servir de transmissor de antenas fixas no solo.

Como sua inclinação em relação ao plano equatorial da Terra é igual a 0, o satélite parece “imóvel”. Suspenso no céu sempre na mesma posição acima do equador. Satélites geoestacionários são usados ​​para observação contínua de uma área específica do planeta.

Os satélites geoestacionários que orbitam a 36.000km são principalmente satélites de transmissão, observação e meteorológicos. Eles estão a 35 796 quilômetros de altitude e têm uma posição fixa em relação à superfície da Terra. Sua altura permite “ver” mais de um terço do planeta. Apenas três satélites são suficientes para uma cobertura quase total do planeta, os satélites devem ser separados um do outro por pelo menos 0,05° de comprimento, o que representa cerca de 36 km.

- Publicidade -

Deixe uma resposta