Chuvas ajudam a controlar incêndios no Pantanal após 23 dias de combate

Foram 23 dias de combate intenso ao incêndio que destruiu 173,2 mil hectares. A Operação Pantanal 2 conta com um contingente de 170 homens e 5 aeronaves.

0
16
Chuvas ajudam a controlar incêndios no Pantanal após 23 dias de combate
Foto: Divulgação Defesa Civil do MS

A incidência de focos de calor no Pantanal de Corumbá, Miranda e Aquidauana, em Mato Grosso do Sul, reduziu significativamente nas últimas 24 horas com o combate intensivo da força-tarefa criada pelo Governo do Estado e a chegada das chuvas na região.

Até a quinta-feira (7), os Bombeiros estavam concentrados principalmente no Passo do Lontra, com 169 militares, e na reserva do Rio Negro, com 44 militares. De acordo com os Bombeiros ainda falta verificar a situação na região do Rio Negro, mas por enquanto, o panorama é de que os incêndios foram extintos com ajuda da chuva.

O sargento André Marti, do Corpo de Bombeiros de Corumbá, explica que mesmo com o alívio nos incêndios, os bombeiros continuam de prontidão. “A vegetação ainda está seca, somente as chuvas contínuas podem mudar essa situação. A chuva aliviou, mas não é o suficiente para desmontar as equipes”, explica. Segundo o sargento, a chuva ajudou a eliminar os focos de incêndio, mas os incêndios podem voltar com as altas temperaturas. Conforme dados da Estação Meteorológica Uniderp, o volume de chuva registrado em Corumbá foi de 4mm.

A Operação Pantanal 2, coordenada pelo Corpo de Bombeiros do Estado, conta com um contingente de 170 homens e cinco aeronaves.

- Publicidade -

Deixe uma resposta