Homem morre durante temporal em Minas Gerais

Ele desapareceu em um córrego da cidade durante forte chuva na noite de ontem (25/10) e seu corpo foi encontrado já sem vida. A tempestade chegou a causar transtornos em toda a cidade e na UFV (Universidade Federal de Viçosa), com aulas e provas canceladas.

0
7
homem morre apos tempestade em minas gerais.jpeg
Foto/Divulgação: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Um homem de 50 anos morreu na sexta-feira em Viçosa, na Zona da Mata mineira. Ele desapareceu em um córrego da cidade durante forte chuva na noite de ontem (25/10) e seu corpo foi encontrado já sem vida. A tempestade chegou a causar transtornos em toda a cidade e na UFV (Universidade Federal de Viçosa), com aulas e provas canceladas.

O córrego onde o homem se afogou chama-se São Bartolomeu, no bairro Sagrada Família. “A guarnição encontrou o corpo de Roberto Rodrigues do Vale, 50 anos, já sem vida, dentro das águas do Córrego, as causas ainda estão sendo apuradas”, afirma, por nota, o Corpo de Bombeiros.

Caso seja considerada uma morte em decorrência da chuva, será a terceira do atual período chuvoso, iniciado no início deste mês. Na última terça-feira (22), em Januária, no Norte de Minas, por descarga elétrica; e na quinta-feira (24) em Santa Rita do Sapucaí após uma queda de árvore.


Apesar dos óbitos registrados, nenhuma cidade decretou situação de emergência por causa da chuva até o último boletim do órgão, divulgado no início do dia. Já em decorrência da seca, são 142 municípios que decretaram emergência neste ano

Estragos

A chuva causou estragos em diversos pontos de Viçosa, segundo os bombeiros. “Houve várias chamadas em decorrência de quedas de árvores e obstruções na rede de fornecimento de energia elétrica”, diz a corporação. A cidade vizinha Ubá também foi castigada pela forte chuva de ontem à noite.

“Diversos pontos da cidade sofreram estragos como destelhamentos, desabamento de telhados, queda de árvores, queda de postes e estruturas como placas e obstruções na rede de fornecimento de energia elétrica em grande parte da cidade”, informa o Corpo de Bombeiros.

“As rajadas de ventos atingiram intensidade superior a 100km/hora. Segundo o Coordenador Municipal de Defesa Civil, Gilger Menezes, a gravidade do ocorrido se deve a junção de fenômenos associados como tempestade de raio, granizo, com chuva intensa, e vendaval”, complementa a corporação.

Apesar do estrago, não foi registrada ocorrência de desalojados ou desabrigados.

- Publicidade -

Deixe uma resposta